Mané das Letras

Onde não cabe PALAVRA, o SILÊNCIO é a melhor opção.

Textos



Hoje, neste Domingo chuvoso, apartamento vazio, TV desligada, somente o choro constante da chuva lá fora faz companhia.
Poderia até sentir uma solidão apertada, abraçando o peito e preenchendo o vazio de gente.
Na verdade, por vezes, a solidão é amiga e saudável porque nos leva a viajar nos pensamentos que tagarelam sem cessar. Então percebo não estar em solidão se as lembranças preencher com calor a alma.
Nesta altura, até desejo que ninguém bata na porta para não quebrar este colóquio comigo. Até mesmo porque não espero por ninguém.
E a noite chegou mais escura do que de costume. Faltam as estrelas cintilantes e o clarão da Lua percorrendo as ruas e os telhados que escorrem a água da chuva.
mesmo assim a solidão amiga convida para um falatório com o livro, uma música suave ao fundo e deixar que a chuva chore todas as mágoas lá fora...
 

 
Mané das Letras
Enviado por Mané das Letras em 30/05/2017
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras