Mané das Letras

Onde não cabe PALAVRA, o SILÊNCIO é a melhor opção.

Textos




- Antes que mali lhe pergunte. Isto são horax?
-Horax? Ansin como, amôri?
- Não te fax de bobo! Tu é muito ladino, que sei.
- Amôri, tás injuriada?
-Tô stepô!
- Cá-dê-quê, minha linda?
-Linda o scambau!
-Ih! Tás de nervo torto é?
-Não intisica hômi de Deus! Vai! Desembucha! Onde tu tava até agora?
-Esperando por Ela, amôri.
_ELA!!! ARRE!! Ainda tens corage de dizê com esta cara lavada? ELA! ELA!
-Então, então! Qué-que-têm!! Ela tá tão formosa...
- Hômi, hômi! Toma tenência! Se te pego com uma rapariga pode disarriscá meu nome do teu broco! Já minervei!
-Ô amôri! Não to arrastando asa pra nenhum rabo de saia, não! Tava arriando o bago dos óio pra Lua!
- LUA? 
-Ié,ié! Vem cá vê! 
- Lindona, né?
-Visse, visse?
-Tô habicinada com Ela!
-Posagora?
- Não me arreta hômi... páaara istrupiço...



Obs.: Falar e Falares da Ilha de Santa Catarina (Florianópolis)
Mané das Letras
Enviado por Mané das Letras em 15/03/2017
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras