Mané das Letras

Onde não cabe PALAVRA, o SILÊNCIO é a melhor opção.

Textos


Ontem de tardinha
Deitei meus olhos
No mar tranquilo
À perder de vista.

Esperei que o Sol ao se por
Estendesse sua estrada dourada
Para que pudesse sem destino
Caminhar sobre o mar.

Num tapete dourado
Desenrolado até a areia da praia
O mar me chamou
Vem!

E fui!
Para retornar à noite
Na estrada de prata
Deixada pelo Luar.
 
Mané das Letras
Enviado por Mané das Letras em 15/03/2017
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras